16 de Julho de 2018

Como é que as redes sociais mudaram as nossas vidas?

A 30 de junho comemora-se o Dia Internacional das Redes Sociais. Estas estruturas e plataformas digitais constituíram uma verdadeira revolução social no contexto atual. Desde a sua conceção mais primitiva, as redes sociais já estavam dispostas a mudar a ordem estabelecida, dotando a população normal e corrente de um poder nunca antes usufruído. Mas em que setores se pode apreciar melhor a forma como este meio de comunicação mudou o mundo?

1 – A informação

Com o boom das redes sociais, começou uma nova era no campo da comunicação. Agora, toda a gente pode ser notícia, além de que todos podem destacar um feito digno de ser notícia. Basta filmar o que se passa na rua, partilhar alguma vivência ou publicar um áudio tipo crónica: agora, vale tudo.
Atualmente, qualquer pessoa tem meios, capacidades e voz pública para se poder transformar numa fonte de informação. A imediatez ganhou uma importância transcendente e mais evidente do que nunca, trazendo consigo um grande problema no que toca aos filtros: a veracidade e a verdade nunca foram tão difíceis de encontrar. Com tantas fontes, tantas vozes e tantas mentes despertas, é realmente difícil saber selecionar a informação de qualidade.

As imagens dos jornalistas e dos meios de comunicação de massas estão agora difusas numa rede imensa de informação, no que parece uma luta contínua pela “verdade rápida”. Mais questionados que nunca, Mais questionados que nunca, os meios tradicionais vivem num vórtice contínuo do qual alguns não conseguem escapar: centenas de meios fecharam as suas portas nos últimos anos, no mundo inteiro.

Fonte: Flickr

2 – Política

Se há setor onde o primeiro ponto teve uma forte influência foi na política. As redes sociais funcionaram como um altifalante para muitas pessoas que, historicamente, nunca tinham tido voz e transformaram-se igualmente num motor de mudança social sem precedentes na história da Humanidade.
Provavelmente, o caso mais evidente que encontramos é a Primavera Árabe: de 2010 a 2013, os cidadãos do mundo inteiro viram como a sociedade árabe se ergueu e lutou pelos seus direitos. As redes sociais tiveram um efeito de chamamento inaudito que funcionou como um meio de expressão num ambiente hostil e censurado. O poder destas redes foi tal que o Governo cortou o acesso à Internet aos cidadãos… alguns cidadãos que, pela primeira vez, tinham voz.

Hoje em dia, a política moderna não existe sem Internet e sem as redes sociais. A forma de fazer política mudou e, por essa razão, os políticos tradicionais estão a ficar para trás. Agora manda o espetáculo, o impacto e a viralidade. Alguém disse Donald Trump?

Praça de Libertação,
Fonte: Wikipedia

3 – Música e estrelas

Numa determinada perspetiva, algo bom foi o facto de o conceito de fama também ter mudado. As estrelas já não são aqueles seres inatingíveis que só víamos na televisão. Agora, as grandes figuras de Hollywood ou do mundo do espetáculo manifestam-se nas suas redes sociais, interagem e humanizaram-se por completo. A globalização e esta ferramenta transformaram em realidade o que parecia impossível: a distância entre Beyoncé e um cidadão de uma aldeola perdida no interior do território espanhol pode depender de um único clique.

Da mesma forma, isto pressupôs outra grande revolução: agora, o mundo inteiro pode ser ouvido. Já vimos como as grandes estrelas da música atual começaram a publicar os seus vídeos nos seus perfis, gravados na privacidade da sua casa. O boca-a-boca e a viralidade fizeram o resto. Assim nasceram verdadeiros fenómenos de massas a nível mundial, como Justin Bieber ou Becky G.

Justin Bieber, uma das suas primeiras atuações
Fonte: Wikipedia

4 – Educação

Outro fator positivo e que, nos últimos anos está a ter um grande auge, é a mudança no setor da educação. São muitos os alunos que pedem ajuda através dos seus perfis nas redes sociais e muitos docentes que demonstram publicamente a sua sabedoria.

Já vimos como muitos professores publicam diretamente as suas aulas na Internet ou partilham conteúdos que podem ser úteis para todos os seus alunos. Mas não é só isso… As redes sociais funcionam como uma ligação entre pessoas com os mesmos gostos, interesses e inquietudes. Desta forma, os cidadãos encontram uma rede de pessoas com as quais aprendem continuamente e alargam horizontes em termos de cultura e ensinamentos.

É claro que isto tem o seu lado negativo: também já vimos como estas comunidades funcionaram para gerar ódio e desenvolver ideias realmente ofensivas.

Fonte: Flickr.

As redes sociais mudaram a nossa forma de interagir com os restantes, a nossa forma de receber estímulos e, em definitivo, a nossa maneira de compreender o mundo. Feliz Dia Internacional das Redes Sociais!

Tags: , , , , ,