6 de Maio de 2019

NOVA IORQUE: CAMINHO AO “PLASTIC BAG BAN”

Cada ano, entre 8 e 12 milhões de toneladas de plástico acabam no oceano, afectando a todo tipo de espécies marinhas e matando grande quantidade de animais. Esse risco também está inerente a nós mesmos. Tendo em conta que em 2020 poderíamos chegar a produzir 500 milhões de toneladas e que todo esse plástico demora séculos (ou mais) em biodegradar-se, todas as medidas ao nosso alcance a favor da redução do consumo de plástico são mais urgentes que nunca.

Os sacos de plástico são de uso diário. Utilizamos vários numa só compra e são um capricho imprescindível. No entanto, a “vida útil” de um saco só alcança uma média de 15 minutos. Dados alarmantes que levaram a agenda política espanhola a proibir a entrega de bolsas de plástico de forma gratuita nos establecimientos, tal como já ocorre em muitas lojas de Portugal. O pagamento dos sacos permanece vigente desde dia 1 de julho de 2018, e a partir de 1 de Janeiro de 2021, já não será possível adquirir-las de nenhuma forma.

Além disso, Nova Iorque acaba de converter-se no terceiro estado dos Estados Unidos de América, depois da Califórnia e do Hawai, a aplicar o “plastic bag ban” (a proibição dos sacos de plástico), incluído no projeto para 2020 e aprovado no passado domingo. Assim, os estados poderão cobrar cinco centavos de dólar por cada saco (algo similar a 5 cêntimos). Esta quantidade será repartida entre os governos locais (2 centavos) e o Fundo de Proteção Ambiental do Estado (3 centavos).

As negociações finais não foram um mar de rosas nem para o governador Andrew Cuomo, nem para o Senado ou a Assembleia estadounidense. Entre outras coisas, o encontro deu lugar à retirada do projeto de legalização da marijuana com fins recreativos. Também se discutiu o pagamento de uma portagem para aceder à baixa da cidade de Manhattan. Outra medida de proteção meio ambiental que reduziria o trâfego e aumentaria os rendimentos em cerca de de mil milhões de dólares ao ano com uma percentagem a ser destinada ao malogrado transporte público. Em concreto, à rede metropolitana que percorre os cinco distritos da cidade de Nova Iorque.

Seguimos à espera que outros estados se unam ao “plastic bag ban”, uma vez que esta medida ultrapassa fronteiras e não se limita ao âmbito europeu.

Fonte: EFE