6 de Novembro de 2019

OS PISTACHOS RETRASAM O ENVELHECIMENTO?

A Unidade de Nutrição da Universidade Rovira i Virgili de Tarragona (URV) conclui um estudo em que afirma que comer pistachos ajuda as pessoas pre-diabéticas a retardar o envelhecimento celular.

As provas foram realizadas em 49 pacientes de idade média com tendências diabéticas. «A ingestão deste fruto seco (pistacho) tem efeitos benéficos na perda de telómeros e no envelheecimento celular em pacientes pré-diabéticos», explica Mónica Bulló, nutricionista e diretora dea investigação.

Mas o que são telómeros? São as tampas protectoras situadas no final dos cromossomas, o seu objetivo é asegurar a integridade destes. Também proporcionam estabilidade, actuando como um relógio que mede a quantidade de repetições que levam às células. Para a saúde, estas “tampas” são muitos relevantes já que a sua perda ou diminuição é uma das principais características do envelhecimento.

Uma dieta pouco saudável, uma vida sedentária ou altos niveís de stress podem aumentar a perda de telómeros e, por tanto, acelerar o envelhecimento.


Fonte: pixabay.com

A importância deste estudo, realizado por Mónica Bulló e a sua equipa, reside na originalidade, já que é o primeiro em analizar os efeitos do pistacho em relação ao envelhecimento celular.

As pessoas que participaram no estudo (49 adultos com pré-diabetes) siguiram durante 2 semanas uma dieta saudável. Depois, os sujeitos dividiram-se em 2 grupos: um deles, adicionou na sua dieta 56,6 gramas de pistachos ao dia; e em outro continuaram com a dieta que estavam seguindo, sem adicionar nenhum elemento. Depois os menús foram trocados e mediu-se o dano que haviam sofrido no ADN de cada um deles, a partir de amostras de plasma retiradas no início e final de cada fase de intervenção.

A conclusão da investigação é clara, o dano produzido no ADN era menor que no grupo que incluía os pistachos na sua dieta. Além disso, ainda que a longevidade dos telómeros se manteve constante em ambas agrupações, os índices de telomerasa (enzima que protege os telómeros e reduz a possibilidade de perda) eram maiores naqueles sujeitos que tomaram este fruto seco.

Devemos ter em conta que este estudo foi realizado somente em pessoas com pré-diabetes, assim que ainda não podemos saber com certeza se os pistachos teriam o mesmo efeito positivo em pessoas saudáveis ou diabéticas, concluiu Bulló.

Fonte: EFE