3 de Julho de 2019

SERÃO REALMENTE PERIGOSOS OS CIGARROS ELECTRÓNICOS?

Um estudo publicado na revista médica ‘Journal of the American College of Cardiology’ revelou, segundo o seu principal autor, o director do Instituto Cardiovascular na Escola de Medicina de Stanford, Joseph C. Wu, que o abuso dos cigarros electrónicos, mais concretamente, do líquido com sabor que contém (chamado e-líquido), pode exacerbar a disfunção das células endoteliais.

Os resultados desta investigação seguem outro estudo apresentado a princípios do ano na Sessão Científica Anual do American College of Cardiology, o qual situava os adultos “vaporeadores” como tendo mais possibilidades de sofrerem ataques cardíacos, uma doença coronária ou depressão.


La Voz

“As nossas descobertas são um primeiro passo importante para preencher um vazio ao proporcionar conhecimento mecânico sobre como os cigarros electrónicos causam disfunção endotelial, que é um factor de risco importante para o desenvolvimento de doenças do coração”, afirmou o catedrático.

Este estudo foi levado a cabo mediante a criação e a análise de células mãe pluripotentes induzidas (iPSC-EC), tendo sido provado que em “indivíduos saudáveis e livres de outros factores de risco cardiovascular importantes”. Tendo em conta: cinco não fumadores, cinco fumadores de cigarros ativos, dois fumadores de cigarros electrónicos e convencionais e dois fumadores somente de cigarros electrónicos.


Clínica Moyua

Além disso, após aplicar às iPSC-EC uma dissolução de seis líquidos disponíveis no mercado com distintas concentrações de nicotina, com o fim de determinar a sua sobrevivência celular, observou-se a presença de marcadores proinflamatórios e que os efeitos do e-líquido variam segundo o sabor, estando entre o moderado, o forte e o tóxico.

Terão sido confirmados os nossos maiores temores em relação ao consumo de cigarros electrónicos? Serão realmente mais prejudiciais que o própio tabaco? Julga por ti mesmo.

Fonte: EFE