14 de Setembro de 2018

Time’s up contra o assédio sexual

Mulheres de todo o mundo tem-se unido através das redes sociais através do hashtag #MeToo para consciencializar o mundo de que o assédio sexual na indústria cinematográfica é muito mais comum do que se pensa.

Alyssa Milano, amiga de Rose McGowan, a actriz que denunciou ter sido vítima de assédio por parte do produtor cineatográfico Harvey Weinstein, é o rosto detrás desta enorme e bem sucedida campanha.

O escândalo sexual em torno de Weinstein, começou quando o produtor cinematográfico prometia papéis a actrizes em troca de favores sexuais. O que Harvey não esperava era que as suas vítimas tornassem públicos os casos e mulheres de todo o mundo demonstrassem a sua solidariedade para com a situação, denunciando diversos episódios de abuso sexual nas redes sociais. Levando a sociedade a consciencializar-se de que estes casos são mais comuns do que se pensava.

Devido às repercussões mediáticas e à extensão do número de casos de assédio sexual tornados públicos através do hashtag #MeToo, algumas actrizes juntaram-se e anunciaram a criação do colectivo “Time’s Up”. O objectivo era criar um fundo de apoio as vítimas seja qual fosse a sua classe social, religião ou indústria onde tenham sido vítimas. Entre as vozes deste colectivo podemos encontrar as actrizes Ashley Judd, Eva Longoria, America Ferrera, Natalie Portman, Rashida Jones, Emma Stone, Kerry Washington, Reese Witherspoon além de figuras poderosas do mundo cinematográfico como Donna Langley, presidente da Universal Studios; Shonda Rhimes, produtora de séries televisivas como Anatomia de Grey ou Scandal e Tina Tchen, chefe de gabinete da ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

Na cerimónia dos Globos de Ouro de 2018, actrizes e actores vestiram-se de preto para demonstrar o seu apoio à campanha iniciada pelo colectivo Time’s Up. Durante a cerimónia destacou-se o discurso da apresentadora Oprah Winfrey, que disse: «Quero que todas as raparigas que estão vendo isto saibam que um novo dia se abre no horizonte (…) Quando esse dia amanheça, será graças às muitas mulheres magníficas, das quais algumas estão hoje presentes nesta sala».​