The Weekly: O Fim da Linha: Crise na General Motors

Uns dias depois da Ação de Graças, a maior empresa de automóveis norte-americana, a General Motors, anunciou que ia encerrar quatro unidades e despedir 14 000 trabalhadores. De início, parecia mais outra ronda de despedimentos na indústria automóvel. Mas desta vez, era diferente. A GM disse que apostava no futuro, reformulava-se enquanto empresa tecnológica em vez de uma fabricante tradicional de automóveis. Porém, os líderes sindicais dizem que não é assim tão simples e que a manobra foi um ardil para tentar fazer subir a sua cotação na bolsa, antes de negociações laborais, em 2019. THE WEEKLY mergulha numa indústria em mudança, fala com políticos, trabalhadores e com o CEO da GM sobre o futuro da empresa e o que significa para o país.

Ver mais informação deste programa

Partilhar no: