As Profundezas do Atlântico

ESTREIA SÁBADO, 23 ÀS 16H
NOVOS EPISÓDIOS DOMINGO, 24 ÀS 16H

A uma centena de quilómetros para oeste da Irlanda, o fim da plataforma continental dá lugar a uma abrupta descida que tem 3.000 metros. Chegamos a um lugar quase desconhecido, mas que é um oásis de vida no oceano aberto onde podemos encontrar baleias-de-minke, atuns-rabilho, golfinhos, baleias-de-bossas e tubarões-elefante. Ter acesso ao abismo só é possível com o Holland One, um submarino não tripulado com câmaras, luzes e braços robóticos que pertence ao Instituto da Marinha irlandesa. Esse mundo inóspito é o lar dos corais de águas frias, um elo vital na cadeia trófica, que está formado por pequenos organismos que partilham o mesmo esqueleto.

Partilhar no: