Como É Sentir-se Livre

ESTREIA SÁBADO, 20 ÀS 22H30
NOVO EPISÓDIO SÁBADO, 27 ÀS 22H30

Nos anos 30, no bairro nova-iorquino de Greenwich Village, nasceu a ideia de que o entretenimento e o ativismo político com toques progressistas podiam andar de mãos dadas. Com esta ideia, algumas estrelas da música consolidaram a sua identidade, como Lena Horne, Abbey Lincoln, Nina Simone, muito influenciadas por ativistas dos direitos civis que frequentavam os clubes noturnos. Foi a semente para que mulheres como Diahann Carroll, ou Nina Simone participassem ativamente em manifestações, campanhas de ação direta e marchas contra a segregação racial dos anos 60. Em Hollywood, Lena Horne quebrou estereótipos ao ser a primeira atriz negra a assinar um contrato a longo prazo. Para trás, ficavam os papéis degradantes que os negros costumavam interpretar no cinema e abriu o caminho a atrizes como Cicely Tyson e Diahann Carroll, vencedora de um Tony em 1962, marco da luta contra a discriminação racial.

Partilhar no: