O Porta-aviões do Futuro

O PORTA-AVIÕES DO FUTURO
ESTREIA DOMINGO, 6 ÀS 22H30

Ao longo dos últimos dez meses, porta-aviões Charles De Gaulle permaneceu numa doca seca do porto de Toulon para enfrentar os desafios militares do futuro. Durante este tempo, foi totalmente desmantelado, mas ainda tem pela frente a segunda fase do trabalho. Durante os próximos oito meses, a prioridade será adaptar e modernizar o submarino nuclear para os desafios navais do século XXI e posicioná-lo entre a elite mundial. Para isso, têm pela frente a renovação completa do centro de informação de combate, o centro nevrálgico do barco, a substituição dos radares, dos sistemas de aterragem e de catapulta, e as novas configurações dos hangares do ultramoderno caça Rafale. Reunimo-nos com peritos militares, engenheiros, pilotos e funcionários do sector da defesa, que nos revelam como têm sido os trabalhos para que o Charles de Gaulle continue a ser o símbolo do poder militar francês, durante as próximas décadas.

Partilhar no: